RECARGA ARTIFICIAL DO AQUÍFERO DA BACIA HIDROGRÁFICA DE VARGEM DAS FLORES

RECARGA ARTIFICIAL DO AQUÍFERO DA BACIA HIDROGRÁFICA DE VARGEM DAS FLORES

Lúcio Flávio Campos Oliveira1; Míria Augusta Teixeira Rezende2; Edneia Soares Gonçalves3

RESUMO

A água é um recurso vital e insubstituível. Ela é abundante no planeta Terra, porém, a água utilizada para a manutenção da vida humana, que é a água doce, potável e acessível, representa menos de 1% desse total. Além de representar um percentual muito pequeno, as condições para que a natureza mantenha o ciclo, produzindo mais água potável, estão cada vez mais comprometidas, em função do aumento do consumo e da degradação ambiental. A impermeabilização do solo em áreas urbanas é um dos fatores de degradação. Além de diminuir a infiltração de água, favorece enchentes e inundações. A população da região metropolitana de Belo Horizonte é abastecida pela água de um sistema integrado, do qual faz parte a lagoa de Vargem das Flores. A bacia hidrográfica em que está inserida vem passando por um processo contínuo de degradação e as suas águas são cada vez mais escassas e poluídas. Outro problema ambiental desta bacia são as enchentes e inundações que ocorrem no período chuvoso. Numa região cada vez mais urbanizada, é fundamental criar condições para sanar os problemas relacionados à água. O trabalho apresentado sugere a alternativa da recarga artificial do aquífero, que tem um grande potencial para contribuir com a manutenção das nascentes e também para minimizar enchentes e inundações.

Palavras-chave: Água; Aquífero; Recarga.

ABSTRACT

Water is a vital and irreplaceable resource. It is abundant on planet Earth, but the water used to maintain human life, which is fresh, drinking and accessible water, accounts for less than 1% of this total. In addition to representing a very small percentage, the conditions for nature to maintain the cycle, producing more drinking water, are increasingly compromised, due to increased consumption and environmental degradation. Soil waterproofing in urban areas is one of the degradation factors. In addition to reducing water infiltration, it favors floods. The population of the metropolitan region of Belo Horizonte is supplied by water from an integrated system, of which the Vargem das Flores lagoon is part. The hydrographic basin in which it is inserted has been undergoing a continuous process of degradation and its waters are increasingly scarce and polluted. Another environmental problem in this basin is the floods and floods that occur in the rainy season. In an increasingly urbanized region, it is essential to create conditions to remedy water-related problems. The work presented suggests the alternative of artificial recharge of the aquifer, which has great potential to contribute to the maintenance of springs and also to minimize floods.

 Keywords: Wather; Aquifer; Recharge.

1- Aluno do Ensino Médio Regular, 2º ano, FUNEC-Cruzeiro do Sul, e-mail: lciocampos2003@gmail.com; 2 – Formada em Geografia pela PUC-MINAS, 2000, Especialista em Gestão Educacional, Faculdade Pitágoras, 2011, e-mail: miriarezende@yahoo.com.br. 3 – Graduada em Ciências Contábeis pela PUCMINAS, em 1994, pós-graduação em Matemática e Estatística pela UFLA, em 2004, e-mail: edneia.goncalves@edu.contagem.mg.gov.br.

1. INTRODUÇÃO

Neste início do século XXI, o meio ambiente, a saúde da humanidade e, até a sua sobrevivência, estão cada vez mais comprometidos em virtude da crescente escassez de água potável. Somando-se a este fato, as áreas urbanas do Brasil sofrem com grandes inundações em períodos chuvosos. Uma das grandes causas desses problemas é a impermeabilização dos solos urbanos, que impedem a infiltração e a percolação da água da chuva. Por um lado, temos, então, uma diminuição do volume de água subterrânea, que acarreta em diminuição e até na extinção de nascentes de cursos d’água. Por outro lado, temos uma população cada vez maior, demandando uma quantidade crescente de água. Para buscar soluções para este problema é fundamental considerar que “os recursos hídricos subterrâneos são uma importante fonte de abastecimento urbano, industrial e agrícola”. (DIAMANTINO, 2005).

Na região metropolitana de Belo Horizonte, o cenário é exatamente este: uma população cada vez maior, bairros novos surgindo e, com eles, o concreto e o asfalto que impermeabilizam o solo, além de uma crescente cultura do consumismo e do sentimento de dissociação da natureza. Segundo a Organização das Nações Unidas – ONU, cada pessoa demanda, em média, 110 litros de água por dia, para atender às suas necessidades básicas. Mas, essa quantidade pode variar para mais, considerando o padrão de vida e falta de educação ambiental. (SELBORNE, 2001).

Diante desse sério problema, que compromete a saúde, a qualidade de vida e a própria sobrevivência humana, a presente pesquisa visa propor alternativas para amenizar o problema da escassez de água e, também, de inundações na bacia hidrográfica de Vargem das Flores, na região metropolitana de Belo Horizonte. A proposta é realizar a pesquisa científica nesta bacia, considerando a dimensão do espaço já urbanizado, o número de domicílios, o número de empreendimentos, o nível médio anual do reservatório e o número anual de moradores desde 2001.

Após realizar esta pesquisa, será feita a projeção do impacto causado com a possível implantação de um sistema de captação de água. Este sistema prevê a utilização da água da chuva que cai em espaços impermeáveis como recarga hídrica. Para isso, será apresentado também nesta pesquisa o custo e os meios para se implantar um sistema de captação de água.

2. METODOLOGIA

O espaço da pesquisa é a bacia hidrográfica de Vargem das Flores, situada na região metropolitana de Belo Horizonte. Esta bacia tem 87% da sua área no município de Contagem e, 13% no município de Betim.

Inicialmente, esta pesquisa consiste no estudo de metodologias para aplicação dos sistemas de abastecimento artificial de aquíferos. Tem sido pesquisado quais são as possíveis formas de recarga e a sua respectiva aplicabilidade em sistemas superficiais ou profundos. Ou seja, cada local onde se pretende instalar um sistema de recarga artificial deve ser analisado em detalhes, no sentido de determinar qual a metodologia mais correta a aplicar e, economicamente, viável para o objetivo proposto.

Estão sendo analisados, qual o conceito de aquífero e sua importância ambiental e social, bem como a necessidade de considerar estes aquíferos em planejamentos urbanos, salientando que a avaliação da recarga aquífera depende da disponibilidade de informações relativas a diversos parâmetros do sistema, que são os dados climáticos, hidrológicos, geomorfológicos, geológicos e de ocupação do solo.

Norteados pela legislação do Conselho Nacional de Recursos Hídricos – CNRH (Resolução 153, de 17 de dezembro de 2013), que estabelece critérios e diretrizes para a implantação de recarga artificial de aquífero no território brasileiro, iremos reunir os conhecimentos sobre a formação geológica, nível da água, os parâmetros hidrodinâmicos e o quanto esse aquífero recebe por meio da recarga natural e acidental, além da atual ocupação urbana desta bacia e a tendência de expansão de sua malha urbana. Após a aglutinação desses dados, debateremos sobre a viabilidade de implantação de um sistema de recarga artificial por meio da superfície, com o principal objetivo de armazenar a água pluvial no aquífero, garantindo, assim, sua segurança hídrica.

3. RESULTADOS E DISCUSSÃO

A recarga de água nos aquíferos é fundamental para manter o ciclo hidrológico, garantir a segurança hídrica e evitar enchentes e inundações.

Considerando que o solo das áreas urbanas é impermeabilizado em sua maior parte, por concreto e asfalto, bem como a expansão urbana e o solo que passa a ser desprotegido e susceptível a erosão e, ainda, o consequente processo de assoreamento dos corpos d’água, a recarga artificial de aquíferos é uma boa alternativa para sanar o problema da falta de infiltração e percolação da água das chuvas, bem como minimizar enchentes, inundações e o processo de assoreamento. Existem diversos sistemas dessa recarga artificial já implantados e testados, que podem ser comprovados pela literatura.

A legislação brasileira, por meio do CNRH, estabelece critérios e diretrizes para a implantação de recarga artificial de aquífero em seu território (Resolução 153, de 17 de dezembro de 2013).

O reservatório de Vargem das Flores está localizado nos municípios de Contagem e Betim, e é utilizado para o abastecimento destes e, também, da cidade de Belo Horizonte. Foi fundado em 1972 e, no decorrer da década de 80 a 90, a ocupação urbana de sua área cresceu 25% ao ano. A água acumulada no reservatório Vargem das Flores tem a sua origem nos córregos Água Suja, ribeirão Betim, Vargem do Sapê, Bela Vista e Batatal. Com exceção do último, todos trazem grandes quantidades de esgoto e detritos, o que ocasiona o reservatório ter o índice de qualidade das águas considerado ruim. Por meio de uma pesquisa barimétrica foi possível visualizar o ponto mais profundo da lagoa, com 21,5m, sua área de 5,15×106 eseu volume de 29 x106. Isso a caracteriza como pequena. Com base no inventário batimétrico atual, estima-se que a lagoa perca 4.045.318 m³ anualmente, devido ao assoreamento, o que significa que, com essa atual taxa de perda de volume, seriam necessários 28 anos, aproximadamente, para se perder 50% do volume equivalente ao volume útil do reservatório.

Ao analisar o processo de assoreamento do reservatório de Vargem das Flores desde de sua origem, percebe-se que, do ano de 2000 ao ano de 2009, o reservatório recebeu o mesmo número de sedimentos que havia recebido nos seus 28 primeiros anos de operação. Assim, concluímos que a taxa de deposição de sedimentos cresceu cerca de 2,5 vezes, diminuindo sua vida útil na mesma proporção.

4. CONCLUSÕES

A crescente escassez de água potável é um problema mundial. As causas são inúmeras, como desperdício de água, aumento populacional, crescimento das áreas urbanas, dentre outros. Além do problema da escassez, consideram-se outros problemas relacionados à água, como doenças causadas pela falta de saneamento e, também, grandes enchentes e inundações causadas pela falta do devido planejamento urbano. Todos esses problemas são vivenciados também na bacia hidrográfica de Vargem das Flores.

A recarga artificial de aquíferos tem muito a contribuir para sanar os problemas de escassez de água potável, bem como os problemas de enchentes e inundações. Com esta pesquisa, acreditamos poder divulgar os seus resultados e, assim, incentivar a população e o poder público a adotar este sistema.

5.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A ONU E A ÁGUA. Nações Unidas Brasil. Rio de Janeiro: UNIC Rio, 2015. Disponível em:  https://nacoesunidas.org/acao/agua/>. Acesso em: 21 jul. 2020.

BARBOSA, Carlos M. de S.; MATTOS, Arthur. Conceitos e Diretrizes para Recarga Artificial de Aquíferos. In:  XV Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas. In: Rev. Águas Subterrâneas, São Paulo, Brasil, 2015. Disponível em: < https://pdfs.semanticscholar.org/ecaa/29a7d33d8e610de4af253a14bf97f3ee1c64.pdf>. Acesso em: 21 jul. 2020.

BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS E SANEAMENTO BÁSICO – ANA. Panorama das Águas. Água no mundo. Brasília: ANA, 2020. Disponível em: <https://www.ana.gov.br/panorama-das-aguas/agua-no-mundo>.  Acesso em: 21 jul. 2020.

BRASIL. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Conselho Nacional de Recursos Hídricos. Resolução Nº 153, de 17 de dezembro de 2013 (Publicado no D.O.U em 04/04/2014). Estabelece critérios e diretrizes para implantação de Recarga Artificial de Aquíferos no território Brasileiro. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2014. Disponível em: <http://www.cnrh.gov.br/resolucoes/1715-resolucao-153-recarga/file >. Acesso em: 21 jul. 2020.

DIAMANTINO, Catarina. Metodologias de Recarga Artificial de Aquíferos. In: 7º SIMPÓSIO DE HIDRÁULICA E RECURSOS HÍDRICOS DOS PAÍSES DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA, ÉVORA, 30 de Maio a 2 de Junho de 2005. Disponível em: < file:///C:/Users/382957/Downloads/68P%20recarga%20artificial%20(C.%20DIAMANTINO).pdf>. Acesso em: 21 jul. 2020.

SANTOS, S. P. dos. Morfometria, compartimentação e hidrodinâmica de um reservatório periurbano tropical: prognósticos sobre o tempo de vida útil do Reservatório de Vargem das Flores, Minas Gerais Brasil.Dissertação de Mestrado. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-92YPGV>. Acesso em: 21 jul. 2020.

SELBORNE, L., A ética do uso da água doce: um levantamento. Título original da obra: The Ethics of Freshwater Use: A Survey. Brasília, UNESCO, 2001. 80 p. Disponível em: < http://www.repositorio.ppec.ueg.br:8080/bitstream/handle/123456789/3/A%20%C3%89tica%20do%20uso%20da%20%C3%A1gua%20doce.pdf?sequence=1>. Acesso em: 21 jul. 2020.