AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO TIREOIDIANA EM ESTUDANTES DE 14 A 18 ANOS, DO ENSINO MÉDIO REGULAR, E SUA POSSÍVEL RELAÇÃO COM O DÉFICIT DE APRENDIZADO

AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO TIREOIDIANA EM ESTUDANTES DE 14 A 18 ANOS, DO ENSINO MÉDIO REGULAR, E SUA POSSÍVEL RELAÇÃO COM O DÉFICIT DE APRENDIZADO.

Laura Lima de Oliveira Vargas¹; Reinaldo Nogueira dos Santos2; Thamyris Saboia Braga 3

RESUMO

O objetivo dessa pesquisa científica foi analisar amostras biológicas de adolescentes entre 14 e 18 anos de idade, quanto aos analitos TSH, T4-Livre e Anti-TPO, e relacionar os dados obtidos (análise crítica) com possíveis déficits do rendimento escolar. Os voluntários preencheram um termo de compromisso, que evidenciava a ciência de que os resultados seriam utilizados para pesquisa, além de responder a um questionário que avaliou uma possível presença ou ausência de doenças tireoidianas e afins. Logo após, foi realizada a coleta de amostras de sangue para análise de TSH, T4-Livre e Anti-TPO e, ainda, realizou-se o comparativo externo com o laboratório de apoio do CENTEC (Hermes Pardini), para validação das metodologias aplicadas e maior precisão/exatidão dos resultados. Em relação aos casos confirmados de doenças tireoidianas em adolescentes, houve a conscientização para o encaminhamento para avaliação médica e tratamento. Com os resultados obtidos, pôde-se perceber uma possível relação entre as alterações nos resultados dos exames tireoidianos (TSH, T4-Livre e Anti-TPO) e a falta de cumprimento e dedicação às atividades escolares, podendo estar relacionada a prováveis disfunções na glândula tireoide e a atuação de seus hormônios.

Palavras-chave: Tireoide; Disfunções hormonais; Função tireoidiana em adolescentes.

ABSTRACT

The objective of this scientific research was to analyze biological samples from adolescents between 14 and 18 years of age, for TSH, T4-Free and Anti-TPO analytes, and to relate the data obtained (critical analysis) with possible deficits in school performance. The volunteers filled out a term of commitment, which evidenced the knowledge that the results would be used for research, in addition to answer a questionnaire that evaluated a possible presence or absence of thyroid diseases and the like. Soon after, blood samples were collected for TSH, T4-Free and Anti-TPO analysis, and an external comparison was made with the CENTEC support laboratory (Hermes Pardini), to validate the applied methodologies and greater precision / accuracy of the results. Regarding confirmed cases of thyroid disease in adolescents, there was awareness for referral for medical evaluation and treatment. With the results obtained, it was possible to perceive a possible relationship between changes in the results of thyroid exams (TSH, T4-Free and Anti-TPO) and the lack of compliance and dedication to school activities, which may be related to probable dysfunctions in the gland thyroid and the action of your hormones.

Keywords: Thyroid; Hormonal disorders; Thyroid function in adolescents.

1 – Ensino Médio e Técnico em Análises Clínicas, lauralima458@gmail.com;2 – Biólogo, professor efetivo de Análises Clínicas da Funec-Centec, especialista em Gestão em Saúde Pública, Gestão em Saúde e Programa da Família, Ensino de Biologia e Gestão em Saúde da Pessoa Idosa, reinaldonsantos@yahoo.com; 3 – Ensino Médio e Técnico em Análises Clínicas, thamyrissaboia04@gmail.com

 

1. INTRODUÇÃO

A tireoide é uma glândula reguladora da função de importantes órgãos como: coração, cérebro, fígado e rins e, se ocorrer qualquer desequilíbrio, o indivíduo poderá ter complicações em seu metabolismo, como palpitações no coração, depressão, sonolência excessiva, menstruação irregular, cansaço excessivo, inchaço na região do pescoço, pele seca e queda de cabelo, entre outros sintomas. A tireoide é controlada por uma glândula no cérebro, conhecida como hipófise. Essa glândula produz o hormônio tireoestimulante chamado de TSH (Thyroid Stimulating Hormone), o qual estimula a tireoide a produzir dois hormônios T4 (Tiroxina) e T3 (Triiodotironina). Quando a tireoide produz pouco hormônio ou a dose de tiroxina está baixa em relação às necessidades do organismo, o TSH aumenta e, quando acontece ao contrário, o TSH diminui e fica abaixo do limite inferior da normalidade. O hipertireoidismo é caracterizado pela hiperatividade da tiroide, síndrome causada pelo excesso de hormônios tiroidianos. Já o hipotireoidismo desacelera o metabolismo, afetando, assim, diferentes funções, conforme já citado anteriormente. O projeto em questão tem como objetivo avaliar a função tireoidiana dos adolescentes entre quatorze e dezoito anos, das escolas públicas do município de Contagem, e relacionar os dados obtidos (análise crítica) com possíveis déficits do rendimento escolar.

2. METODOLOGIA

Os voluntários preencheram um termo de compromisso, que evidencia a ciência de que os resultados foram utilizados para pesquisa, além de responder a um questionário que avaliava a presença ou ausência de doenças tireoidianas e afins. Logo após, realizou-se a coleta de amostras de sangue na escola FUNEC – Unidade Nova Contagem (amostragem de vinte voluntários), para análise de TSH, T4-Livre e Anti-TPO (anticorpo antiperoxidase) e, ainda, realizou-se comparativo externo com um laboratório de apoio credenciado e com sistematização padrão para validação das metodologias aplicadas e maior precisão/exatidão dos resultados.

2. RESULTADOS

Das 20 (vinte) amostras pesquisadas, 03 (três) voluntários evidenciaram o TSH aumentado e T4-Livre normal ou abaixo do valor de referência, e um deles apresentou, também, o Anti-TPO alterado. Esses 03(três) voluntários apresentaram baixo rendimento escolar e falta de comprometimento com as tarefas escolares. 

Grafido 1 – Analise dos resultados – Autoria própria

Gráficos de autoria própria.

 

3. DISCUSSÃO

Diante dos casos confirmados de possíveis doenças tireoidianas nos adolescentes pesquisados, foi realizado um trabalho de conscientização no ambiente escolar. Nos casos de alterações nos analitos dosados, os voluntários em questão foram encaminhados para avaliação médica e direcionamento ao tratamento.

4. CONCLUSÕES

Com este projeto, pôde-se perceber uma possível relação entre as alterações nos resultados dos exames tireoidianos (TSH, T4-Livre e Anti-TPO) e a falta de comprometimento e dedicação às atividades escolares. Essas alterações podem estar relacionadas às prováveis disfunções na glândula tireoide e a atuação de seus hormônios.

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOLDO, N.B. et al. Hipotireoidismo. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1915261/mod_folder/content/0/Grupo%202%20-%20Hipotireoidismo.pdf?forcedownload=1>.Acesso em: 12 de jun. de 2018.

BRASIL. SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. 1 Dia Internacional da Tireoide: 25 de maio. Disponível em: <http://www.tireoide.org.br/media/uploads/folheto_maracana_1.pdf>>. Acesso em: 3 de jul. de 2018.

BRUNALDI, K. Fisiologia do Sistema Endócrino: hormônios da tireoide. Disponível em: <dfs.vwi.com.br/publicacao/download/id/1920>Acesso em: 20 de jun. de 2018.

MAIA A.L; VAISMAN, M.Hipertireoidismo. Disponível em: <https://diretrizes.amb.org.br/_BibliotecaAntiga/hipertireoidismo.pdf> Acesso em: 3 de jul. de 2018.

MAIA,L.A.et al. Consenso Brasileiro para o Diagnóstico e Tratamento do Hipertireoidismo:recomendações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/abem/v57n3/v57n3a06.pdf>.  Acesso em: 27 de jun. de 2018.

MALDONADO, R.R.; OLIVEIRA, V. Hipotireoidismo e Hipertireoidismo– uma breve revisão sobre as disfunções tireoidianas. Disponível em: <http://www.fmpfm.edu.br/intercienciaesociedade/colecao/online/v3_n2/4_hipotireoidismo.pdf >.  Acesso em: 12 de jun. de 2018.

RIO GRANDE DO SUL. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Hipertireoidismo. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/tsrs/telessauders/documentos/protocolos_resumos/endocrino_resumo_hipertireoidismo_TSRS_20160324.pdf> . Acesso em: 3 de jul. de 2018.

SÃO PAULO. INSTITUTO DA TIREOIDE. Noções Básicas sobre a Glândula Tireoide. Disponível em: <http://www.indatir.org.br/wpcontent/themes/indatir/build/pdf/Nocoes_Basicas_sobre_a_Glandula_Tireoide.pdf>. Acesso em: 16 de jul. de 2018.

SILVA, S.A. et al. Principais distúrbios tireoidianos e suas abordagens na atenção primária à saúde. Disponível em: <http://www.amrigs.org.br/revista/55-04/revisao.pdf> Acesso em: 19 jun. de 2018.