Entrevista com Esdras Ananias

Nome: Esdras Ananias Ferreira Santos

Título do Projeto: Incidência e prevalência de Sífilis, Hepatites e HIV em moradores de rua e abrigos no município de Contagem-MG

Orientador: Jefferson Rodrigues

Coorientador: Rodrigo Lobo Leite

Ocupação atual: Auxiliar de laboratório

1 – Qual a foi a importância do PIBIC-Jr na sua formação acadêmica?

O desenvolver do projeto, desde a sua concepção até a finalização, atuou como prática e complemento de todas as áreas de estudo que abrangeu. Reforçou habilidades desenvolvidas por mim no curso Técnico em Análises Clínicas, como coleta venosa de sangue, realização de testes rápidos, entre outros, e no Ensino Médio regular, como a produção de textos e artigos no padrão e normas acadêmicas / científicas.

2O que representa a publicação de seu artigo na revista Eletrônica da Atena Editora?

Representa uma enorme conquista. Depois de muito esforço e pesquisa, o reconhecimento e enterresse da revista, tornaram a finalização do projeto ainda mais satisfatória. Além de viabilizar o nosso projeto a ainda mais pessoas.

3 – Como se sente em relação ao Distanciamento Social e como isso esta afetando sua vida estudantil?

O Distanciamento Social afetou principalmente minha rotina e cronograma de estudos, porém após alguns dias consegui me adaptar e manter um ritmo mais próximo possível do que era antes do Distanciamento. Ainda assim, esse momento de reclusão social me deixa bem desconfortável.

4 – Você acredita que é possível fazer pesquisa mesmo estando em isolamento social?

É possível, mas com algumas limitações. Graças aos nossos atuais meios de comunicação idealizar um projeto, buscar antecedentes e planejá-lo é bem viável, não obstante qualquer prática dele, que envolva exposição social, precisará ser adiada ou repensada.

5 – Qual a relevância do tema para a comunidade em geral?

O tema do projeto salienta a grande necessidade e carência em saúde que moradores de rua da nossa região enfrentam, principalmente quando se trata de infecções sexualmente transmissíveis. Ademais, na atual pandemia vivenciada, eles também são uma população extremamente vulnerável e impossibilitada do Isolamento/Distanciamento Social.

6O que você diria para os outros estudantes em relação a sua experiência em fazer pesquisa? Diria que é uma experiência incrível. Tanto em termos acadêmicos como, enriquecimento do currículo profissional, quanto na sensibilização com a situação do outro. Afinal, como o projeto visou informar e ajudar uma determinada população de moradores de rua, ao findar trouxe uma sensação incrível de dever cumprido e um desejo maior ainda de continuar com ativid